Chorrochó-BA : Sem poder trabalhar, ambulantes e feirantes estão sem apoio da prefeitura.


Após treze dias da decretação de quarentena na cidade de Chorrochó localizada  no sertão da Bahia   devido à pandemia de coronavírus, trabalhadores ambulantes (feirantes )estão desesperados com a falta de apoio do prefeito Humberto Gomes (PP) . O decreto vale por 15 dias  , mas pode ser prorrogado.
 Nenhuma medida para auxiliar os ambulantes  foi anunciada pela prefeitura e eles dizem não saber como vão se manter sem a única fonte de renda. Mesmo com medo da contaminação pelo coronavírus, alguns cogitam voltar  a feira  se não houver medidas de apoio à sobrevivência. O prefeito deu entrevista a uma FM da região e falou que esta há 11 dias  em sua roça(sitio)  com medo da contaminação. 
Porem o povo precisa pagar suas contas para se manterem e como todos sabemos a barriga não espera .
“Suspendeu nosso trabalho, mas não suspendeu as nossas contas. Aluguel, água, luz, alimentação, remédios. A gente trabalha de dia para comer a noite. O prefeito baixou o decreto e nos deixou ao Deus-dará”, disse um dos feirantes do município.
ENTREVISTA DO PREFEITO NA FM SERTANEJA-PARTE 2

                                  ENTREVISTA DO PREFEITO NA FM SERTANEJA-PARTE 1



Abaré-BA: Prefeito , impõe novas medidas RESTRITIVAS no combate ao avanço do Coronavírus

O prefeito do municipal de Abaré-BA, ciente da necessidade de reavaliar medidas  RESTRITIVAS no combate ao avanço do Coronavírus adotadas nos decretos 09/2020 e 13/2020, vem a público comunicar que reuniu-se com sua equipe de governo onde definiu nossas regras no controle das atividades econômicas no âmbito do município conforme segue;
1. QUANTO ÀS FEIRAS LIVRES.
Ficam autorizadas a funcionar na seguinte ordem de dias da semana e localidades:

A. No distrito de Icozeira aos sábados no período de 07 às 14 horas.

B. No distrito de Ibó às segundas-feiras no período de 07 às 14 horas.

C. Na sede do Município às terças-feiras no período de 07 às 14 horas.

O funcionamento das feiras livres devem atender às seguintes normas:

Somente poderão ser comercializados produtos de Hortifruti (frutas, verduras e hortaliças) em barracas individuais com distância mínima obedecida de 2m entre as mesmas e montadas ao ar livre.

Poderão também ser comercializados cereais como grãos de feijão e milho desde que as barracas estejam montadas com distância mínima obedecida de 2m entre as mesmas e montadas ao ar livre.

O feirantes deverão ser residentes no município de Abaré.

2. QUANTO AOS COMÉRCIOS FÍSICOS
Ficam autorizados a funcionar, além daqueles já previstos no Decreto 13/2020, os seguintes estabelecimentos:

Açougues públicos apenas nos dias de feira livre.

Frigoríficos particulares em todos os dias da semana assegurando a oferta de carne à população.

Lanchonetes, restaurantes, pizzarias e congêneres apenas para atendimento de pedidos por telefone ou meios virtuais para entrega a domicílio, as chamadas Delivery’s ou solicitação individual na porta do estabelecimento.

Oficinas mecânicas, borracharias e lava rápido pela essencialidade dos serviços para a trafegabilidade do município e das rodovias.

O funcionamento tanto das feiras livres quanto dos estabelecimentos comerciais mencionados estarão sob vigilância constante dos órgãos sanitários e de tributos do município a fim de que seja garantido o cumprimento do protocolo de higiene e distanciamento sugerido pelo Ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde – OMS.
Abaré/BA, 28 de março de 2020.
Fernando José Teixeira Tolentino
PREFEITO.Fonte Didi Galvão