Coronavírus em Petrolina é fake news

Neste sábado (29) vários petrolinenses receberam através de grupos de whatsApp um áudio de uma suposta funcionária do Hospital IMIP Dom Malan, afirmando que a unidade seria referência no tratamento do coronavírus e que existia um caso notificado da doença em um hospital particular de Petrolina. O fato causou desespero na população.
O Blog entrou em contato com a Secretaria de Saúde do município, que por meio de nota disse que tudo não passa de boato. “A Prefeitura de Petrolina informa que são totalmente infundados os boatos do surgimento de pessoas infectadas com o coronavírus na cidade. Estamos acompanhando atentamente as informações prestadas pelas autoridades federais responsáveis pelo combate ao coronavírus, mas desmentimos categoricamente os rumores veiculados de forma irresponsável nas redes sociais acerca de pessoas supostamente apresentando os sintomas da doença, ao tempo em que reafirmamos o compromisso inarredável com a saúde e o bem-estar da população petrolinense”. 
E fez um alerta para aqueles que divulgarem notícia falsas. “Aproveitamos também para ressaltar que as pessoas que divulgam informação ou notícia que sabem ser falsa e que possa modificar ou desvirtuar a verdade com relação à saúde, segurança pública, economia ou processo eleitoral ou que afetem interesse público relevante, podem incorrer sanções jurídicas”.
O Hospital citado no áudio é a UNIMED Vale do São Francisco, que se pronunciou por meio de suas redes sociais.
A UNIMED Vale do São Francisco esclarece que notícias da presença de pacientes infectados pelo coronavírus (COVID19) em nossas unidades de emergência são completamente falsas.
Notícia falsa se combate com informação.
Já a Secretaria de Saúde do Estado disse, em nota, que os hospitais de referências no tratamento ao vírus estão localizadas na capital, negando qualquer notificação na cidade.
“As unidades de referência para casos suspeitos de coronavírus são os hospitais Universitário Oswaldo Cruz, Correia Picanço e Imip, todos no Recife. A SES-PE tem mantido a imprensa e a população informada rotineiramente sobre as notificações e as novidades sobre o plano de ação relacionado a essa enfermidade”.

Confira a nota completa da Secretaria de Saúde de Petrolina:
A Prefeitura de Petrolina informa que são totalmente infundados os boatos do surgimento de pessoas infectadas com o coronavírus na cidade. Estamos acompanhando atentamente as informações prestadas pelas autoridades federais responsáveis pelo combate ao coronavírus, mas desmentimos categoricamente os rumores veiculados de forma irresponsável nas redes sociais acerca de pessoas supostamente apresentando os sintomas da doença, ao tempo em que reafirmamos o compromisso inarredável com a saúde e o bem-estar da população petrolinense.
Aproveitamos também para ressaltar que as pessoas que divulgam informação ou notícia que sabem ser falsa e que possa modificar ou desvirtuar a verdade com relação à saúde, segurança pública, economia ou processo eleitoral ou que afetem interesse público relevante, podem incorrer sanções jurídicas.
É importante lembrar que até o momento, a Organização Mundial da Saúde indica como caso suspeito pessoas que apresentam febre e, pelo menos tosse, ou dificuldade para respirar, que estiveram em países com epicentro do surto nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas ou tiveram contato próximo de caso suspeito ou confirmado para o coronavírus. Mas existem outros vírus circulantes, tais como influenza, portanto avaliação profissional é fundamental.
Por isso é importante reforçar que educação em saúde e prevenção continuam sendo as principais orientações para reduzir o risco geral de infecções respiratórias agudas como: evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas; higiene das mãos com frequência, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente; evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações; pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória de cobrir o nariz e a boca quando for espirrar ou tossir.
Assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde de Petrolina
Publicado por Carlos Brito 

Professor da Univasf é encontrado morto; em nota de pesar, reitor lamenta fato

O professor da Universidade do Vale do São Francisco (Univasf), Aldrin Éderson Vila Nova Silva, foi encontrado morto na noite de ontem (27). Ele era médico veterinário e fazia parte do Colegiado de Zootecnia do Centro de Ciências Agrárias (CCA) desde 2008.
Até o momento não há muito detalhes sobre o óbito. A notícia abateu a comunidade acadêmica da instituição, uma vez que Aldrin era querido por todos que o conheciam. 
Em nota de pesar, o reitor Julianeli Tolentino lamentou profundamente o fato:
A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) lamenta profundamente o falecimento do servidor Aldrin Éderson Vila Nova Silva, ocorrido ontem (27), em Petrolina-PE.
Professor do Colegiado de Zootecnia desde 2008, Aldrin era Médico Veterinário, tinha mestrado em Zootecnia pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e Doutorado em andamento em Ciência Animal Tropical pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Nos últimos anos atuou na difusão de práticas de forragens na caatinga para tempos de estiagem. Na Univasf, trabalhou com as disciplinas de Anatomia Animal e Nutrição Animal.
Neste momento de grande pesar, tristeza e dor, a Univasf se solidariza com os familiares e amigos do professor Aldrin Éderson e em especial à sua esposa Flaviane Maria Florêncio Monteiro da Silva – Professora do Colegiado de Medicina Veterinária.
Julianeli Tolentino de Lima/Reitor da Univasf
Por Carlos Britto

Sobe para cinco o número de casos suspeitos de coronavírus em Pernambuco

O número de casos suspeitos de coronavírus em Pernambuco subiu para cinco. Os novos dados foram divulgados durante coletiva da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), no fim da tarde de quinta-feira (27). Todos os pacientes estão sob monitoramento no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), em Santo Amaro, área central do Recife. Um deles está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por ter apresentado uma alteração no raio-x de tórax.
“Teremos que conviver com esta situação de casos suspeitos. A maioria será certamente descartada, pois influenza (gripe) é ainda um problema sério no Brasil”, explicou o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo.
Dos três casos suspeitos divulgados nessa quarta-feira (26), o de um homem de 41 anos, que estava internado em um hospital particular do Recife, foi descartado. O exame testou positivo para influenza B. (Fonte: JC online)