Curaçá: Prefeito determina toque de recolher para impedir propagação do coronavírus

A Prefeitura de Curaçá, intensificando as medidas de contenção do coronavírus no município, que já registra seis casos positivos, emitiu nesta quinta-feira (23) mais dois decretos.
Um deles versa sobre a necessidade de afastamento de funcionários públicos municipais que se enquadrem em grupos de risco, a exemplo dos idosos, gestantes, servidores que tenham algum tipo de doença crônica ou respiratória, além de funcionários que façam uso de medicamentos imunossupressores.
O afastamento desses servidores vai perdurar enquanto durar a situação de emergência, em virtude do Covid-19.
O outro decreto assinado pelo prefeito Pedro Oliveira indica o uso de máscara para todas as pessoas que precisarem sair, determinando que casas comercias em funcionamento, por se enquadrarem nos serviços essenciais, terão que disponibilizar lavatórios e material de higienização na entrada do estabelecimento para uso dos clientes.
O decreto determina ainda que funcionários e clientes façam uso obrigatório de máscaras no interior do comércio.
O decreto determinou ainda toque de recolher das 19h às 06h da manhã em áreas centrais da cidade, onde só serão permitidas a movimentação de pessoas que estejam comprovadamente prestando algum tipo de serviço essencial e com a identificação funcional. A medida de restrição à circulação passou a valer a partir desta quinta-feira (23) e perdura até o final do período de emergência.
O prefeito Pedro Oliveira, antes das medidas mais duras, já havia se manifestado no sentido de conscientizar as pessoas a se manterem em isolamento social: “Lamentavelmente algumas pessoas ainda não se atentaram para os riscos dessa doença e precisamos tomar medidas ainda mais rígidas para garantir a segurança de todos.”, explicou.
Ascom Prefeitura Municipal de Curaçá