Casal rouba carro em Petrolina-PE, mata vítima e vai curtir carnaval em Picos-PI; foram presos pela PM

Polícia Militar de Picos prendeu, na manhã deste sábado (2), durante uma barreira policial, um casal suspeito de envolvimento no roubo de um veículo e o assassinato da vítima. O roubo aconteceu na cidade de Petrolina, no Pernambuco. A vítima, identificada por Ileno Alexandre da Silva, de 53 anos, foi rendida, amarrada e levada pelo casal até o município de Simplício Mendes, no Piauí, onde foi assassinada a pauladas e o corpo abandonado.

Depois de cometerem o assassinato brutal, a dupla seguiu viagem até a cidade de Picos, onde acontecia o Corso, evento carnavalesco de rua. Segundo informou o tenente-coronel Edvaldo Viana, comandante do 4º Batalhão de Picos, a polícia já tinha informações sobre o veículo e que a dupla estaria curtindo o carnaval em Picos.

O cerco foi fechado e, na manhã de hoje, o veículo roubado – Chevrolet Onix, de cor prata e placas PCG-1841, de Petrolina – foi interceptado em uma barreira. Nele, estava um casal, identificados por Nilton Moura do Nascimento, de 30 anos, e Janaina Viana Martins, de 31 anos.

Indagado sobre o paradeiro da vítima, o motorista do veículo confessou que o havia assassinado a pauladas e abandonado o corpo em um matagal. “Cara altamente frio. Passou a noite toda curtindo o carnaval em Picos.”, relatou o oficial Viana.

O casal foi levado para a Central de Flagrantes. O coronel Viana informou que, antes de serem recambiados para o Pernambuco, o casal será levado até o município de Simplício Mendes para indicar o local onde foi abandonado o corpo da vítima.Fonte:

Cidades na net

Prefeito de Abaré tem mandato cassado pela segunda vez em menos de dois meses


O prefeito do município de Abaré, no norte da Bahia, Fernando Tolentino (PT) teve o mandato mais uma vez cassado pela Câmara de Vereadores em sessão extraordinária realizada neste sábado (2), quando foi votando a continuidade do parecer definitivo do relator do processo politico-administrativo 001/2018, de autoria do vereador Francisco de Assis Jericó. A decisão cabe recurso judicial.
Tolentino é citado em seis denúncias – todas referentes a crimes de responsabilidade fiscal e político-administrativo, bem como improbidade administrativa. Entre elas está a de um aluguel de um imóvel em ruínas, no valor de R$ 8,6 mil. O dono do imóvel alugado seria um ex-vereador da cidade.
Vale lembrar que ele teve o mandado cassado no dia 8 de janeiro deste ano e retornou ao cargo no dia seguinte, após a justiça baiana anular a decisão, alegando que o plantão judiciário que julgou o caso é de segundo grau e que não tinha competência para cassar o mandato do prefeito. Fonte :Carlos Brito 

Mulher morre vítima de descarga elétrica em carregador


Uma mulher de 33 anos morreu vitima de descarga elétrica quando o celular carregava a bateria nesta quarta, 28. O corpo de Kennya Marceille foi encontrado já sem vida em sua residência, situada na Rua Solon de Lucena, em Pirpirituba, onde morava há pouco tempo, cuja propriedade é da sua mãe, e, ao seu 
lado, o parelho celular.
De acordo com informações de parentes, uma das primas dela chegou a ligar, mas ela não atendeu a ligação. A prima então ficou preocupada e resolveu ir até a residência. Ao chegar lá se dirigiu até o quarto, onde se deparou com Kennya na cama com o celular sobre o corpo e sem nenhuma reação vital.


O tio dela, Michel, recebeu a noticia da fatalidade de sua sobrinha e também se deslocou de imediato até lá. Michel contou quando chegou no quarto da sobrinha o celular ainda estava carregado e ele quem retirou da tomada.


Uma das vizinhas de Kennya disse que estranhou a ausência dela hoje pela manhã, já que a jovem era de costume, logo cedo, tirar a moto.


Na cidade muita gente estava ainda sem acreditar que a jovem morreu após sofrer uma descargar de aparelho celular.


Após a noticia se espalhar pela cidade muitos populares se dirigiram até a residência da jovem.


No local além da guarnição policial de Pirpirituba, que isolou a residência, uma equipe do Samu ainda esteve no local, mas apenas para confirmar o óbito.


1001noticias.com.br

Prefeito de Abaré, no Sertão da BA, foge de notificação e joga celular de vereador no chão; veja vídeo



Os ânimos do prefeito da cidade de Abaré, Fernando Toletino, estão exaltados. O chefe do Executivo local tem fugido dos vereadores da cidade para não receber uma notificação da continuidade do Processo Político Administrativo  contra ele e especificamente da Sessão Extraordinária a ser realizada no dia 02 de março de 2019, às 10h, cuja pauta única será a votação plenária do Parecer Definitivo do relator do processo, vereador Francisco de Assis Jericó, cujo o resultado será a cassação do mandato do prefeito ou o arquivamento do referido processo.

De acordo com informações obtidas pelo BNews, o restabelecimento do Processo Político Administrativo 001/2018, se deu por meio de sentenças que julgaram o mérito dos processos de nº 8000582-45.2018.8.05.0056 e 8000691-59.2018.8.05.0056, proferidas pelo juízo singular de primeiro grau da Comarca de Chorrochó-BA.

Os vereadores Francisco de Assis Jericó, relator da comissão, Pedro Gomes Marinheiro Junior, vice-presidente da câmara e Anuscimário Alves da Cruz, juntamente com o servidor da câmara Sr. João Ponfílio dos Santos Filho, foram a um restaurante para notificar o prefeito do processo. Pelo relato, o alcaide havia argumentado recebe o documento após um café, fato que não ocorreu. 

O vereador Francisco de Assis Jericó ao se aproximar e informar novamente da notificação e seu teor, e ao estender a mão para falar com o prefeito Fernando, este último agrediu o vereador e falou pra todos ouvirem “não vou pegar na mão desses cachorros” e agrediu também fisicamente o vereador, fazendo com que o celular deste último fosse arremessado ao chão. (Via: BNews)

Ex-namorada encomendou morte de personal trainer por R$ 400

Depois de quase dois meses de investigação, a Polícia Civil concluiu que Daniella Martins, de 24 anos, encomendou a morte do ex-namorado, o personal trainer Leison Rocha, por R$ 400. Segundo informações divulgadas pela irmã dele, a motivação foi o fim do relacionamento. A mandante ainda se aproximou da família depois do crime, fingindo sofrimento.
Um sócio de Leison estava com ele na emboscada e também acabou executado, mesmo não sendo alvo. Os dois foram assassinados no Assentamento 26 de Setembro, em Vicente Pires, no dia 12 de dezembro de 2018.
Daniella foi presa em 20 de fevereiro último, depois de três homens terem sido detidos há um mês e apontados como os executores do duplo homicídio. De acordo com o delegado Rafael Sampaio, titular da 38ª Delegacia de Polícia (Vicente Pires), a jovem confessou ter contratado os homens para baterem em Leison. No entanto, o trio confirmou que ela pediu para matar o ex-namorado.
Degolados
Segundo a polícia, o grupo simulou que compraria vários pares de tênis vendidos por Leison e pediu para que ele fosse até a casa de um dos criminosos. Lá, o personal e o sócio – que não teve o nome divulgado pela polícia – foram amarrados e levados até a zona rural da cidade no bagageiro do carro.
Os executores degolaram as vítimas e fugiram, levando dinheiro, objetos de valor e vários pares de tênis. Depois da apreensão da faca utilizada por eles e a prisão dos quatro envolvidos, a polícia considera a investigação finalizada.
A irmã de Leison, Luciane Rocha, contou nas redes sociais que a suspeita foi ao enterro e trocou mensagens sobre a morte. “Veio na minha casa, abraçou a minha mãe, chorou nos pés do meu irmão no dia do velório. Me mandou diversas mensagens, querendo saber se as investigações estavam se encaminhando”, relatou.
Ainda de acordo com a irmã da vítima, Daniella tentou reatar o namoro várias vezes, sem sucesso. Essa teria sido a motivação para o crime.

“Leison pagou a faculdade, pagou viagens, pagava cartão de crédito dessa criminosa. Fazia tudo que podia e o que não podia. Deixou de falar com muita gente por conta do ciúme doentio dela, tentava afastá-lo da própria filha”, descreveu Luciane.Fonte :metropoles.com
Luciane Rocha
na sexta
O inimigo mora ao lado. Às vezes está mais próximo do que podemos imaginar. A pessoa que m4eu irmão tanto amou, tanto protegeu, tanto cuidou e defendeu. A pessoa que se vitimizava, manipulava, dramatizava...
Leison pagou a faculdade, pagou viagens, pagava cartão de crédito dessa criminosa. Fazia tudo que podia e o que não podia. Deixou de falar com muita gente por conta do ciúme doentio dela, tentava afastá-lo da própria filha.
Se já era difícil acreditar no ser humano, hoje ...
Ver mais

Professora é agredida por mãe de aluno, dentro da escola, no Sertão de Pernambuco

Uma professora da rede municipal de Lagoa Grande, no Sertão de Pernambuco, foi agredida com tapas e arranhões pela mãe de um aluno. O fato aconteceu na Escola Municipal Fabriciano Alves Cardoso, na quinta-feira (21). De acordo com informações da Polícia Militar, a agressão foi motivada após a professora mandar o aluno para casa, pois ele estava atrapalhando a realização de uma avaliação.
A professora contou aos policiais que, após mandar o aluno do 1º ano do ensino médio para casa, a mãe do menor foi até a escola e começou a agredi-la com tapas e arranhões. A violência foi testemunhada por uma servidora, que atua como auxiliar de professor.
A polícia esteve no local e encaminhou a professora, a testemunha e a mãe do adolescente para a delegacia. Segundo a PM, a mãe do estudante vai responder por dois Termos Circunstanciado de Ocorrências (TCOs), por agressão e desacato a funcionário publico.
Via G1 Petrolina

Professor de 62 anos é agredido por aluno de 14 anos : 'Não quero mais dar aula'

Agredido a socos por um aluno de 14 anos dentro de uma sala de aula na cidade de Lins (SP), o professor Paulo Rafael Procópio, de 62 anos, anunciou que pretende abandonar a profissão. A decisão foi tomada após 20 anos de magistério. O ataque foi um dos dois casos de agressão a professores registrados na cidade na sexta-feira (22) envolvendo alunos menores de idade. Em outra escola, um professor de 41 anos e um cuidador, de 23, foram agredidos e ameaçados por um aluno de 12 anos.
(Foto: Divulgação)
Paulo Procópio, que dá aulas de história e geografia há três anos na Escola Estadual Otacílio Sant’anna, no Parque Alto de Fátima, explicou que já tem tempo para se aposentar, mas admitia seguir trabalhando após obter o benefício. Ementrevista ao G1, ele relatou o medo de seguir na profissão. "Estou horrorizado. A gente sempre ouvia falar em casos de violência dentro de salas de aula, mas confesso que nunca imaginei passar por isso. Já estava decepcionado com a falta de respeito dos alunos, mas essa agressão foi demais”.
O professor precisou levar seus pontos cirúrgicos no rosto e mais dois no supercílio para fechar os cortes provocados pelos socos desferidos pelo aluno e também pelo caderno que foi atirado durante o ataque.

“Tem muitos professores que, até pela questão financeira, continuam trabalhando após se aposentar. Mas agora vou me aposentar e procurar outra coisa pra fazer. Não quero mais dar aulas”, diz o professor, que ficará afastado em licença médica até a próxima quarta-feira (27).