Quem são os 10 garotos mortos e os 3 feridos no incêndio no CT do Flamengo

Um incêndio na madrugadadesta sexta-feira (8) deixou 10 mortos e 3 feridos no Ninho do Urubu, o Centro de Treinamento do Flamengo, na Zona Oeste do Rio.
O fogo atingiu o alojamento em que vivem os atletas da base do clube. No momento em que as chamas começaram, os garotos dormiam.
Veja abaixo quem são as vítimas.
Mortos:
  • Athila Paixão, de 14 anos
  • Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, 14 anos
  • Bernardo Pisetta, 14 anos
  • Christian Esmério, 15 anos
  • Gedson Santos, 14 anos
  • Jorge Eduardo Santos, 15 anos
  • Pablo Henrique da Silva Matos, 14 anos
  • Rykelmo de Souza Vianna, 16 anos
  • Samuel Thomas Rosa, 15 anos
  • Vitor Isaías, 15 ano.
  • Athila Paixão

    Era de Lagarto, Sergipe, e jogava no clube desde março de 2018. O pai contou ao G1 que, em sua última conversa com o filho, ele disse que treinaria no Maracanã na sexta. Faria 15 anos no dia 11 de março.
    Athila está entre as vítimas diz o pai do atleta — Foto: Arquivo Pessoal
    Athila está entre as vítimas diz o pai do atleta — Foto: Arquivo Pessoal
  • Arthur Vinicius

    Morava com a mãe e a tia em Volta Redonda, no RJ, e completaria 15 anos neste sábado (9). Era zagueiro e jogava no Flamengo havia três anos. No fim de 2018, foi convocado para a seleção brasileira sub-15.
    Arthur Vinicius tinha 14 anos e faria aniversário no dia seguinte ao incêndio — Foto: Reprodução/Rede Social
    Arthur Vinicius tinha 14 anos e faria aniversário no dia seguinte ao incêndio — Foto: Reprodução/Rede Social

    Bernardo Pisetta

    Nascido em Santa Catarina, era goleiro e chegou ao Flamengo em agosto. Antes, jogou no Athletico-PR e em equipes de futsal no Vale do Itajaí, em SC.
    O goleiro Bernardo Pisetta, do time de base do Flamengo — Foto: Reprodução/TV Globo
    O goleiro Bernardo Pisetta, do time de base do Flamengo — Foto: Reprodução/TV Globo

    Christian Esmério 

    Goleiro, era uma das principais promessas do Flamengo. Acumulava convocações para as categorias de base da seleção brasileira. No fim do ano, postou uma foto com o técnico Tite.
    Christian era goleiro do time de base do Flamengo — Foto: Reprodução/Facebook
    Christian era goleiro do time de base do Flamengo — Foto: Reprodução/Facebook

    Gedson Santos

    Natural de Itararé (SP), tinha 14 anos. Era atacante e estava no Rio havia uma semana, segundo um tio. Jogou no Athletico-PR e ainda começaria a treinar no Flamengo.
    Gedson dos Santos morreu no incêndio — Foto: Arquivo Pessoal
    Gedson dos Santos morreu no incêndio — Foto: Arquivo Pessoal

    Jorge Eduardo Santos

    Tinha 15 anos e era de Além Paraíba (MG). Começou a jogar futebol aos 7 anos e chegou às categoria de base do Flamengo aos 12. Foi capitão da equipe campeã carioca sub-15 em 2018.
    Jorge Eduardo Pereira dos Santos, volante do Flamengo de Além Paraíba — Foto: Divulgação
    Jorge Eduardo Pereira dos Santos, volante do Flamengo de Além Paraíba — Foto: Divulgação

    Pablo Henrique da Silva Matos

    Primo do zagueiro Werley, do Vasco, jogava no sub-17 do Flamengo, era de Oliveira (MG) e morava no centro de treinamento. Segundo um ex-técnico, Pablo estava no sub-15 do Flamengo desde o ano passado.
    Pablo, do Flamengo — Foto: Arquivo Pessoal
    Pablo, do Flamengo — Foto: Arquivo Pessoal

    Rykelmo de Souza Vianna

    Tinha 16 anos e atendia pelo apelido de Bolívia. Era natural de Limeira (SP) e jogava no meio de campo, como volante. Ele jogava na categoria de base do Flamengo e iria completar 17 anos no próximo dia 26.
    Rykelmo de Souza Viana era volante da categoria sub-15 do Flamengo — Foto: Reprodução
    Rykelmo de Souza Viana era volante da categoria sub-15 do Flamengo — Foto: Reprodução

    Samuel Thomas Rosa

    O garoto de 15 anos era morador de São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Preferiu dormir no CT para voltar para a Baixada nesta sexta. Samuel jogava de lateral direito.
    Samuel é um dos mortos no incêndio que atingiu o Ninho do Urubu — Foto: Reprodução/Facebook
    Samuel é um dos mortos no incêndio que atingiu o Ninho do Urubu — Foto: Reprodução/Facebook

    Vitor Isaías

    Nascido em Santa Catarina, tinha 15 anos. Era atacante e tinha seis meses de Flamengo. Começou a carreira no futsal do Figueirense.
    Vitor Isaías era atleta das divisões de base do Flamengo — Foto: Reprodução/Facebook
    Vitor Isaías era atleta das divisões de base do Flamengo — Foto: Reprodução/Facebook
    Feridos:
    • Cauan Emanuel Gomes Nunes, 14 anos
    • Francisco Diogo Bento Alves, 15 anos
    • Jhonatan Cruz Ventura, 15 anos (está em estado grave)

    Cauan Emanuel

    Em 2017, chegou a disputar o Campeonato Cearense pelo Santa Cruz e o Campeonato Futsal Colegial, pelo Salomé Bastos e Falcões da Vila, de Fortaleza. O jogador cearense, de 14 anos, está há três anos no Rio e, desde o ano passado, joga no Flamengo, disputando os campeonatos da categoria de base. Ao G1, o pai dele diz que irá ao Rio para encontrar o filho.
    Cauan Emanuel Gomes Nunes, de 14 anos está bem e não corre risco de morte, segundo o pai. — Foto: Arquivo Pessoal
    Cauan Emanuel Gomes Nunes, de 14 anos está bem e não corre risco de morte, segundo o pai. — Foto: Arquivo Pessoal

    Jhonatan Ventura


    Está internado em estado mais grave, com 30% a 35% do corpo queimado. Natural de Vila Velha (ES), ele tem 15 anos e atua como zagueiro no time de base. Por volta das 9h45, ele passava por uma cirurgia no Hospital Lourenço Jorge, e depois será transferido para o Hospital Pedro II, referência no tratamento de queimados.
    Jhonatan Ventura teve 40% do corpo queimado — Foto: Reprodução/Facebook
    Jhonatan Ventura teve 40% do corpo queimado — Foto: Reprodução/Facebook

    Francisco Dyogo

    É goleiro da base rubro-negra e, segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde, está fora de perigo. Ele, que tem 15 anos, chegou ao Rio em janeiro de 2018.
    Goleiro da base do Flamengo Dyogo Bento feriu as mãos durante incêndio — Foto: Dyogo Bento/Arquivo pessoal
    Goleiro da base do Flamengo Dyogo Bento feriu as mãos durante incêndio — Foto: Dyogo Bento/Arquivo pessoal