Chorrochó tem decreto de emergência por estiagem e Bahia passa a ter 183 cidades afetadas pela falta de chuva

Arquivo Portal férias
O município de Chorrochó, localizado no norte do estado, na região do Vale do Rio São Francisco, teve o decreto de situação de emergência por motivo de estiagem publicado no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (26).
Com a inclusão da cidade na listagem da Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec), cresce para 183 o número de municípios impactados pela estiagem prolongada. O número corresponde a 44% do total de cidades do estado, com um total de cerca de três milhões de pessoas afetadas diretamente pela seca.
O decreto que inclui Chorrochó na listagem tem como base estudos realizados pela Sudec, que constatou impactos da falta de chuvas na região. A estiagem, de acordo com o órgão, compromete a subsistência dos moradores e a economia local.
O ato, publicado no Diário Oficial, tem prazo de 180 dias, retroativo ao dia 7 de julho, e prevê o emprego de ações para minimizar os impactos da seca a partir do fornecimento de serviços e assistência à população e atividades econômicas com dispensa de licitação, a exemplo da oferta de caminhões-pipa.
A partir da publicação, o município pode solicitar auxílio complementar do estado e/ou da União para as ações de socorro e de recuperação em razão de situações como seca, estiagem ou desastres.
Chorrochó já havia sido alvo de medida semelhante por causa da escassez de chuvas em 2016. Além do município, figuram na lista da Sudec as cidades de Feira de Santana, segunda maior município do estado, com cerca de 622 mil pessoas afetadas. Viitória da Conquista, terceira maior cidade, também encontra-se na relação, com estiagem comprovada pelo órgão que afeta mais de 35 mil habitantes.